8 Melhores dicas para aprender Francês fluente

Quer aprender Francês como deve ser? Então você PRECISA dessas dicas!

Aprender Francês, como qualquer outra língua, implica muita memorização e, muitas vezes, como qualquer adulto, nossa memória já não é mais como costumava ser. Essas 12 dicas vão te ajudar a memorizar novas informações por muito mais tempo e a aprender Francês com eficiência para ficar fluente!

 

         1- Sempre estude Francês com áudio

Vamos começar com uma coisa que nem todas as pessoas perceberam ainda, mas é a chave se você quer ir além das leituras de livros e revistas francesas. O Francês escrito e o Francês falado são praticamente duas línguas diferentes. Existem muitas letras mudas, semivogais, vogais de ligação… e elas estão por todo lado, inclusive na conjugação verbal e gramática. Mesmo quando estiver estudando gramática, ouvir diferentes áudios vai te ajudar tremendamente ao longo das lições. Escolher a ferramenta de áudio correta é crucial: um iniciante vai se sentir desencorajado com um filme francês. Nesse nível, filmes devem ser vistos só como recreação, não uma ferramenta séria para estudo. Escolher a ferramenta de áudio certa em Francês é o seu primeiro desafio e o sucesso ou fracasso dos seus estudos francófonos podem depender dessa escolha.

 

          2- Mantenha o seu estilo próprio de                    aprendizado

Você precisa escrever ou precisa ouvir? Ou você precisa escrever enquanto ouve? Independente do método que esteja utilizando para aprender Francês, tenha certeza de adaptá-lo ao seu estilo de aprendizado. Posto isso, estudar Francês com áudio é indispensável se você quer aprender a língua para se comunicar.

 

        Nem todos podem ser autodidatas

Não somos todos iguais em se tratar de aprender novas línguas. Algumas pessoas têm mais facilidade com idiomas do que outras. Triste, mas é verdade. Isso não significa que alguém “menos dotado” não possa aprender Francês, mas significa que estudar por conta próprio não é pra qualquer um. Alguns estudantes precisam do conhecimento e experiência de um professor para orientá-los e motivá-los em seus estudos e encontrar formas criativas de explicar a mesma coisa até que seja compreendida. Lições por Skype ou telefone podem ser uma boa solução.Mas se estudar em casa é contigo, confira nosso , confira nosso artigo com dicas para manter a rotina de estudos a todo vapor aqui.

         3- Evite traduzir para sua língua materna

Quando você é um completo iniciante, é quase impossível evitar fazer algumas traduções do Francês para sua língua materna, mas tente evitar o máximo possível. A tradução acrescenta um degrau gigantesco no processo de fala (Ideia>Português>Francês invés de ser apenas Ideia>Francês). Isso faz seu cérebro gastar tempo e energia e te levará a cometer muitos erros quando a tradução literal não funcionar.

 

4-  Relacione a imagens e situações visuais, não com palavras em Português

Se você não traduzir, então o que fazer? Tente sempre relacionar os novos vocábulos em Francês a imagens, situações visuais, sentimentos e não palavras em Português. Por exemplo, quando estiver aprendendo “j’ai froid”, imagine-se com frio, traga esse sentimento, não as palavras “eu-estou-com-frio” – o que nem sequer se traduz bem, porque nós não usamos “estou” e sim “tenho” em Francês. Se você está usando cartões para aprender Francês – o que recomendamos fortemente – desenhe a palavra/situação sempre que possível ao invés de escrever a palavra em Português. Mesmo que não seja um grande artista, você vai se lembrar o que seu desenho significa e é muito mais eficiente aprender dessa forma.

5- Tenha cuidado com os cognatos

Português e Francês têm origens do mesmo tronco linguístico, por isso possuem muitos falsos cognatos, isto é, palavras similares com significados diferentes. Muitos estudantes tendem a pensar “ah, essa eu conheço, é fácil…”, mas quando precisam usar aquela palavra, não conseguem se lembrar. Além disso, cognatos sempre têm uma pronúncia diferente e o seu cérebro português vai relutar em dizer a palavra à moda francesa. Portanto, cognatos precisam muito mais da sua atenção, não menos.

6- Aprenda frases completas

Aprenda novos vocabulários em frases completas, não palavras isoladas. Assim, você aprenderá a palavra inserida num contexto e lembrará de situações e palavras mais longas e terá em mãos um “pacote de palavras” pronto para sua próxima conversação em Francês.

7- Torne seus exemplos em Francês próximos da sua realidade

Digamos que seu professor pediu que escrevesse algumas frases como lição de casa – ou vamos imaginar que você está usando os cartões em Francês. Você quer aprender “o cachorro preto” em Francês. Invés de escrever “le chein est noir”, pense em um cachorro preto que você conhece pessoalmente e escreva “le chein de Maria est noir, Duque est noir” (o cachorro de Maria é preto, Duque é preto). Seu cérebro vai se lembrar por muito mais tempo de uma frase descrevendo uma verdade ou uma memória do que de uma frase inventada.

8- Revise, a repetição é a chave!

Esse é provavelmente o maior erro que os estudantes cometem. Eles se concentram em aprender um novo material e esquecem de revisar o antigo. Regra de ouro: para cada uma hora que você passe estudando novos conteúdos, você precisa passar uma hora revendo conteúdos passados. A repetição é a chave!

 


Comentários